You are currently viewing Malha Oeste: reunião inicia estudos de viabilidade para relicitar ferrovia
Malha Oeste estavam vsob controle da Rumo SA, também detém as concessões das Malhas Paulista, Norte, Central e Sul

Malha Oeste: reunião inicia estudos de viabilidade para relicitar ferrovia

Discutiu diretrizes dos estudos de viabilidade técnica e econômica para relicitar a Malha da ferrovia que perpassa os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul

Técnicos da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), do Ministério da Infraestrutura, da Corporação Andina de Fomento (CAF) do Banco de Desenvolvimento da América Latina, e do Consórcio Nos Trilhos de Novo reuniram-se (28) com o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck. A proposta foi discutir as diretrizes dos estudos de viabilidade técnica e econômica para relicitar a Ferrovia Malha Oeste.

O Consórcio “Nos Trilhos de Novo” foi, portanto, contratado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina para conduzir os estudos. Serão, nesse sentido, apresentados no segundo semestre do ano que vem, a partir do que o processo estará pronto para ir à relicitação.

“A reunião foi um passo importante porque marca o início dos estudos técnicos que culminarão com a relicitação da ferrovia, isso num futuro próximo. Para Mato Grosso do Sul, esse é um projeto estratégico de fundamental importância, primordial para manter a competitividade.”, disse Verruck.

Nos Trilhos de Novo

O peso da reunião demonstra, sobretudo, a importância que o projeto tem para o governo federal.

Pelo Consórcio Nos Trilhos de Novo participaram 14 técnicos de diferentes empresas e instituições de pesquisa. Eles coletaram, dessa maneira, subsídios para orientar os estudos. O grupo se reuniu (29) com autoridades e técnicos do governo de São Paulo, com o mesmo objetivo. E, ainda, depois farão visitas às cidades localizadas ao longo da ferrovia.

O secretário Jaime Verruck destacou, portanto, a importância do governo federal ter estabelecido tanto o regime de concessão como de autorização para a relicitação da Malha Oeste. Permite, assim, atrair mais investidores.

“Já fomos procurados por empresários que têm interesses pontuais na ferrovia, porém de forma fracionada. Nenhum ainda demonstrou disposição para assumir a malha inteira”, disse.

Malha Oeste e a Rumo SA

A Malha Oeste estava, dessa maneira, sob controle da Rumo SA. Ela também detém as concessões das Malhas Paulista, Norte, Central e Sul. Em agosto de 2020 a Rumo decidiu devolver a concessão à União. E, em maio deste ano foi assinado um termo aditivo em que a devolução passou a ser irretratável.

O governo federal tem, dessa forma, dois anos para relicitar o trecho ferroviário que perpassa os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, com 1.973 quilômetros de extensão de linhas, em bitola de 1 metro.